A Uniper SE (Düsseldorf, Alemanha; www.uniper.energy ) e a Siemens Gas and Powerassinaram um acordo de cooperação para o desenvolvimento de projetos de descarbonização da geração de energia e promoção de acoplamento setorial. O acordo prorroga a parceria de longa data entre as duas empresas. É importante analisar os setores de energia, mobilidade e indústria juntos, porque todos podem e devem contribuir para a redução de gases do efeito estufa. Um foco da cooperação estabelecida é a produção e o uso de “hidrogênio verde” - em outras palavras, hidrogênio a partir de fontes de energia renováveis. As empresas pretendem, juntas, implementar projetos nesse campo, abordando toda a cadeia de valor. Vários outros projetos de hidrogênio renovável em larga escala também estão em andamento em todo o mundo, inclusive em Cingapura, Alemanha e Austrália Ocidental.

O escopo do novo acordo de cooperação também inclui a avaliação do potencial das turbinas a gás existentes da Uniper e das instalações de armazenamento de gás para o uso de hidrogênio. O foco do trabalho é definir qual papel que o hidrogênio pode desempenhar na evolução futura das usinas de carvão da Uniper. Recentemente a Uniper anunciou que iria fechar ou converter suas usinas a carvão na Alemanha, o mais tardar, em 2025. O plano de saída do carvão da Uniper é fundamental para que a empresa atinja seu objetivo de tornar-se neutra em termos de clima na geração de energia europeia até 2035.

A Siemens Gas and Power está ajudando seus clientes a atingirem suas metas de descarbonização. Os projetos de "transformação Brownfield" são desenhados para descarbonizar as usinas a carvão e reduzir significativamente as emissões de CO2 das usinas a gás, incluindo a integração de soluções de armazenamento até o uso de "gás verde". Ao construir infraestruturas para o Power-to-X, a Siemens Gas and Power está dando uma contribuição global à descarbonização intersetorial. A Siemens oferece todas as principais tecnologias para um fornecimento de energia livre de CO2 a longo prazo - da geração de energia e calor por energias renováveis ou usinas a gás, até a transmissão e distribuição de energia, à eletrólise eficiente para a produção de hidrogênio.

A Uniper iniciou a transição para um fornecimento de energia mais favorável ao clima, conforme descrito em sua nova estratégia de empresa apresentada recentemente. A empresa estabeleceu a meta de reduzir as emissões de CO2 no segmento de geração europeu de 22 milhões de toneladas de hoje, para zero de emissão líquida até 2035. A Uniper já produz cerca de 24 terawatt-hora de eletricidade sem carbono com suas usinas hidrelétricas e nucleares na Alemanha e Suécia, e também já está fornecendo técnicas de "monitoramento inteligente" para habilitar a otimização de energia . Sob sua nova estratégia, agora pretende aumentar gradualmente a divisão de gás "verde" ou "hidrogênio verde" em seus negócios de gás convencional, tanto na geração de energia quanto no comércio de energia.

A Uniper é pioneira no uso da tecnologia de energia para gás, que torna possível o “hidrogênio verde”, tendo sido uma das primeiras a implementar esse tipo de projeto. A empresa já construiu a primeira usina de energia a gás em Falkenhagen em 2013, seguida por outra em Hamburgo em 2015. A Uniper então adicionou uma planta de metanização à planta de Falkenhagen . Além disso, a Uniper está avançando em projetos industriais intersetoriais, ao lado de refinarias e da indústria automotiva com vários projetos de laboratório da vida real, o que tornaria possível entrar na produção de hidrogênio nas condições de mercado de um futuro próximo.

A Siemens e a Uniper são parceiras há muitos anos em produtos, soluções e serviços integrados em toda a cadeia de valor de energia. Além disso, as empresas compartilham um papel pioneiro em usinas de energia para gás, nas quais o hidrogênio ou o metano são produzidos a partir de energias renováveis. As usinas de energia a gás podem fornecer uma resposta técnica para uma das perguntas-chave da revolução energética: como as fontes de energia flutuantes como sol e vento podem ser armazenadas e, assim, planificáveis? O objetivo dessa cooperação é contribuir para melhorar a eficiência econômica e, portanto, a comercialização de usinas a gás.

O CEO da Uniper, Andreas Schierenbeck: “Após a eliminação gradual do carvão e a mudança para um fornecimento seguro de energia a gás, o uso de gás favorável ao clima será um passo importante para a transformação bem-sucedida do sistema energético; portanto, a descarbonização da indústria do gás, incluindo a geração de energia a gás, é essencial para a Alemanha e a Europa alcançarem suas metas climáticas. Estamos prontos para investir e definimos o caminho estratégico para acelerar significativamente a descarbonização do nosso portfólio. Ao fazer isso, é importante agregar energias, agir abertamente em termos de tecnologia e trabalhar com parceiros comprovados de alta tecnologia como a Siemens.”

Jochen Eickholt, membro do Conselho Executivo da Siemens Energy: “O ”Hidrogênio verde” pode contribuir para alcançar as metas climáticas e, portanto, é a chave para uma virada bem-sucedida da energia. E isso pode ser feito entre setores da indústria, mobilidade e geração de calor e energia. Mas estamos apenas no começo. Projetos em conjunto com nossos clientes, como a parceria com a Uniper, focada na “transformação brownfield” e o design da cadeia de valor “hidrogênio verde”, são extremamente importantes aqui. Aqui podemos mostrar que um fornecimento de energia livre de CO2 e de problemas ao meio ambiente é possível e faz sentido em condições reais e utilizando usinas já existentes. Juntos, estamos trabalhando para vencer os desafios até a produção em série e o uso de hidrogênio em larga escala, e para deixar isso claro para o mundo: nosso futuro está no hidrogênio. É com isso que estamos comprometidos como empresa “, acrescentou Eickholt.